Autoconhecimento, espiritualidade e bruxaria!

O Caminho Das Bruxas

Caminho das Bruxas


O Caminho das bruxas, é o caminho das pessoas que decidiram entrar num mundo de autoconhecimento e dedicação aos estudos da natureza, das energias, dos Deuses, e de todo mistério que a bruxaria carrega. Somos os filhos que escolheram como mãe a Lua e como pai o Sol, descobrimos toda a sabedoria que os ciclos lunares e solares nos trazem como fonte de poder, são através desses ciclos que tudo acontece e flui em nossas vidas. Encontramos na natureza, nos quatro elementos, fontes de vitalidade e energia, interna, externa. Encontramos a complexidade da magia e do ocultismo, que trás uma enorme necessidade de autoconhecimento para ser usada. Para realizar trabalhos mágicos, é necessário saber como você emana energia, através dos seus pensamentos, sentimentos, palavras e atitudes. É aí que o amor pelo autoconhecimento que já era necessário aumenta, porque a partir do momento que você descobre que autoconhecimento além de necessário é muito satisfatório e é o que te faz alcançar a felicidade, nos faz amar cada vez mais esse caminho.

É através do conhecimento que adquirimos com o passar do tempo e que ainda estamos aprendendo a cada dia, que buscamos viver os dias e as situações da melhor forma, usando tudo que estamos aprendemos, e trazendo um pouco disso pra vocês!

Essa página, é um lugar onde deixamos mensagens que nossa alma nos diz enquanto caminhamos por esse caminho da bruxaria. Sejam todos bem-vindos!


BRUXARIA E HIPOCRISIA/PRECONCEITO/DESRESPEITO/INTOLERÂNCIA RELIGIOSA.

Bruxaria e hipocrisia


Esse texto vai para aqueles que falam sobre bruxaria e outras religiões sem pesquisar ou saber nada sobre. Muitas pessoas julgam a bruxaria e outras religiões que fogem do cristianismo, como algo ruim, que faz mal para outras pessoas, que lançam maldições, amarrações, etc. Mas já parou pra pensar, que escolher a bruxaria como algo que você se identifica na espiritualidade pode ser simplesmente por amor a tudo que ela é? Em vez de ser por querer fazer mal as pessoas, por querer saber fazer trabalhos mágicos, por querer fazer qualquer coisa que o conhecimento do ocultismo nos permite? Ou a cultura da religião ou o caminho espiritual que seja, todas as religiões, formas de ver a espiritualidade, merecem respeito! Acredite na sua, fale da sua sim, mas respeite as outras! Agora eu te falo, assim como existe pessoas cristãs que fazem coisas ruins por pura vontade também há em outras religiões, porque isso não é uma coisa separada por religião. Vamos desmistificar toda essa visão maligna que existe na bruxaria e das outras religiões que não são cristãs? Se você não gosta, tudo bem, respeite. MAS NÃO JULGUE UMA COISA QUE VOCÊ NÃO SABE NADA SOBRE, pessoas que você não sabe nada sobre, práticas que você não sabe nada sobre. Se quer criticar e perder seu tempo se intrometendo e falando sobre a espiritualidade de outra pessoa, pesquise e saiba o que está falando, e no mínimo, tenha uma conversa com respeito e tire suas dúvidas, todos não concordamos com muitas coisas, mas isso não é motivo de ignorância, desrespeito e violência.


terça-feira, 21 de novembro de 2017

A natureza e a bruxaria.

Uma visão inicial.

Na natureza tudo se transforma, e nós somos um reflexo dela, ao menos deveríamos ser.
No caminho da bruxaria tudo gira ao redor da natureza, estações, luas, quatro elementos, ciclos, etc.
Muito é falado na bruxaria, e outros, sobre ciclos, transformações, morte e renascimento, renovação após destruição, porque? Isso parece trazer uma conotação pesada, mas só parece. Os ciclos e referências a morte e renascimento está presente em todas as culturas e em toda a vida, em diversos aspectos: natureza, psicológico, corpo, vida material, caminho espiritual...

No cristianismo, aprendemos a temer e renegar todas as coisas que soam essa conotação de "ser algo não bom", nós tememos o desconhecidos e jogamos pra baixo do tapete e julgamos como mau tudo que fuja do confortável, tudo que nos tire da zona de conforto. Falamos dos defeitos dos outros mas renegamos e escondemos os nossos, de nós mesmos e das pessoas, e a bruxaria, a natureza, os ciclos, e tudo que existe é o todo, é o conjunto de reconhecer o que ainda serve: filosofias,  coisas materiais, modo de vida, sombras até perceber-se que aquilo não serve mais e transformar no que serve, através de uma destruição, para acontecer uma renovação. É assim com as estações do ano na natureza, com as plantas, os animais, o solo, as pessoas em suas vidas, em seus relacionamentos, e em seus caminhos.
Nós aprendemos desde criança a julgar e repudiar tudo que fuja da misericórdia do deus cristão, como algo mau, impuro e sujo. E por isso, inicialmente as pessoas se sentem desconfortável ao falar desses temas: lidar com nossas sombras, morte-renascimento, alguns Deuses negros, representados por imagens não tão fofinhas e outras infinidade de coisas. Nossas sombras são tudo aquilo em nós que não sabemos lidar, que escondemos: os sentimentos, os segredos, os pensamentos, os preconceitos. Morte e renascimento é renascer em algum aspecto da vida após a finalização de um ciclo. Os Deuses negros são Deuses que tem como característica principal morte-renascimento, ou algum outro aspecto desses que nós negamos a nós mesmos mas temos de sobra, e esses Deuses podem nos ajudar a lidar com isso.
Entendendo esses conceitos, fica mais fácil de entender uma frase que sempre é falada: Não existe bem e mal, somos feitos de luz e sombras em um completo equilíbrio.

A Bruxaria tem muitas visões de pessoa para pessoa, tradição, linha, mas pra mim algumas coisas predominam: A transformação e a busca de se tornar um desperto, assim como a natureza de forma geral, existe uma consciência em tudo que é vivo e um ciclo. A bruxaria é liberdade, é celebração, são os ciclos, é o prazer, amor, autoconhecimento, é o sagrado feminino, o sagrado masculino, o sagrado do seu corpo, é a fertilidade dos animais, da terra, é a complexidade de aprofundar em si mesmo para moldar-se, é a capacidade de criar energia, fazer acontecer de dentro pra fora. É olhar tudo em seu total aspecto, sem negar, sem esconder, é sentir a natureza e aceitar seus instintos mais selvagens. Seguir esse caminho, é aceitar ser instrumento dos Deuses, e aceitar ser moldado, é descobrir o sagrado em tudo que vivemos e aprender com tudo que passamos, é ser moldado para moldar a realidade ao nosso redor.

Qualquer árvore que queira tocar os céus precisa ter raízes tão profundas a ponto de tocar os infernos.
Carl Jung.





"Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma."
Lavosier

Somos natureza!





Marcela Campos
Bast



Nenhum comentário: